Simplesmente Dorcila

Poesias, crônicas, contos, mensagens

Textos


LUZES DE NATAL 

 
Quem não se encanta com as luzes natalinas que enfeitam as casas, os jardins, a contornar janelas, varandas e telhados, transformando tudo em puro brilho? Parecem ter sido arrematadas com pedras preciosas e brocados para ornamentar vestimentas reais.
 
Nas ruas, as árvores reluzem desde o tronco até os ramos e paramos para observá-las embevecidos, extasiados, boquiabertos. Somos milhões de alices-no-país-das-maravilhas, descobrindo, em cada brilho, um novo encanto.
 
É uma época de enlevo. Mesmo aqueles corações que desconhecem o verdadeiro motivo dessa festa chegam a experimentar uma certa brandura na alma. Dores e aflições parecem se amenizar com tanta luz abraçando o mundo.
 
Analisar se tudo isso é um mero chamariz para fins comerciais ou se é o universo se preparando para receber o verdadeiro merecedor de tanta beleza é escolha do nosso coração. O que importa é termos consciência de que somos convidados de honra dessa régia cerimônia.
 
Seja qual for a escolha que fizermos, ela não nos impede de sentir o quão contagiante é esse burburinho que toma conta das ruas; de enfeitar nossa árvore e colocar debaixo dela os presentes que conseguimos comprar, por mais simples que sejam; de um pai vestir-se de Papai Noel, soltar um abobado “Ho-Ho-Ho”, mesmo sabendo que seu filho cresceu e que talvez nem acredite mais nisso.
 
Nossa fé é que nos faz partícipes desse banquete em que tudo se ilumina para receber Jesus. Não com luxo ou riqueza, porque Ele veio ao mundo como o mais simples dos mortais para difundir a humildade entre os homens. Mas fazendo parte de uma celebração tão plena de luz que chega a ofuscar os olhos. Uma festa abençoada, para nos alegrar e nos fazer refletir a respeito de tudo o que Ele nos ensinou.
 
Vamos desfrutar de um natal santo, que nos toque fundo na alma. De um natal que seja iluminado pelas luzes da cidade, pelo clima de festa no ar, pelo sorriso das crianças. Um natal pleno do amor, que ainda existe no coração das pessoas, na união das famílias, no pão dividido com nossos irmãos. Um Natal que se reconhece pelo alegrar das almas entristecidas, pelo amenizar do vazio nos corações solitários, pela luz divina que ilumina nossos caminhos, pelo nascimento do Filho de Deus. 
 
 
Dorcila Garcia
Enviado por Dorcila Garcia em 21/12/2008
Alterado em 19/12/2015

Música: Christmas Tree - André Rieu

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras